MOVE UNDER DISORDER

FERNANDO!!! PRECISO DE FOTOS TUAS!!!!!

A razao de ser deste site resume-se a  nostalgia dos bons momentos passados com estes gajos!

Cheers to you all!



Principal | Fotos | Cantilenas | Os grupos da zona de Sintra | Flyers e Cartazes | Guest Book

Historia

O projecto Move Under Disorder (M.U.D.) teve o seu inicio em Janeiro de 1996 e resultou do desmembramento da banda Darkover. Esta era composta por Ricardo Rosa e Lui­s Marques nas guitarras, Pedro Nascimento no baixo e Fernando Matias na bateria. A cerca de duas semanas de gravarem  uma demo-tape, o grupo desfez-se e Pedro, juntamente com o Fernando decidiram nao deitar fora todo o trabalho feito em dois anos e, aproveitando algum do material composto nos Darkover, formaram o projecto Move Under Disorder, inicialmente com o nome de Exposed Fracture.

        Durante quase cerca de um ano foram experimentados varios guitarristas, ate que em Setembro de 1996 se juntaram ao grupo Nelson Custodio e Miguel Almeida que tinham ja tocado juntos no projecto de Death Metal The Last Groan.

        A sonoridade predominante foi o Heavy Metal da decada de 80 oriundo dos Estados Unidos (o qual incluia diversos estilos  como o Speed/Thrash-Metal, Crossover, Death Metal, e.o.) influenciado pelas bandas que mais o evidenciaram que o protagonizaram (Metallica, Anthrax, DRI, Megadeth, Slayer, etc.)

       Reiniciaram entao os ensaios na escola de escultura de Pero Pinheiro (se nao era assim que se chamava era semelhante), e no meio do po de marmore que voava por todos os lados (e que se infiltrava nos aparelhos e nas nossas gargantas) la se iniciou a tocar qualquer coisa. Aproveitando alguns temas ja escritos, o grupo deu o seu primeiro concerto no dia 4 de Dezembro de 1996, na Escola Secundaria Ferreira Dias, ainda com o nome Exposed Fracture. Devido a inexistencia de um vocalista, foi convidado Joao Galego (vocalista dos Spiritual Pain), que ja tinha tocado com o Nelson no grupo Necrology.

         Com a necessidade de arranjar um vocalista definitivo, fizeram-se algumas experiencias com o Miguel como Guitarrista/Vocalista, tendo entrado mais tarde um novo vocalista (Nuno). Foram dados entao dois concertos, um no Marques Rock Club e outro no Espaco Nicola, no Barreiro, ambos no dia 22 de Mar de 1997. Seguidamente a estes dois concertos, Nuno decidiu abandonar o projecto, ficando novamente o Miguel como Guitarrista/Vocalista, desta vez definitivamente.

        Visto o grupo estar agora mais estavel e definido, foram compostas novas musicas como “Dust”, “Aggression-Strength-Power” e “Open/Lighted Heart”. Foram dados diversos concertos durante o ano de 97: O primeiro foi novamente no Marques Rock Club, no dia 16 de Junho, seguindo-se a sede da JCP do Cacem, no dia 26 de Junho; o Lusitano Bar no dia 11 de Julho e novamente a Escola Secundaria Ferreira Dias no dia 19 de Novembro.

         Depois de mais de um ano de ensaios, decidiu-se  gravar uma demo-tape. Entraram em contacto com diversos estudios, mas na sua maioria ou eram mal equipados ou eram demasiado caros. Decidiu-se entao por se gravar no Estudio Jap, em Moscavide.

         No final de 97, a cerca de um mes da de gravar a demo da-se o inesperado abandono por parte do baterista Fernando, tendo assim mesmo participado na demo Os temas escolhidos para a Demo foram “Dust”, “Sentenced”, “Wolves beneath a falling sky” e “Aggression-Strength-Power”, respectivamente, tendo a mesma adquirido o titulo “Beyond the Dust Demo”.

         Dada finalmente como terminada a , no final do verao de 98, foi altura de reatar os concertos. Devido a inexistencia ainda de um novo baterista, foi dado um concerto no clube motard do Motoclube do Barreiro no dia 19 de Setembro ainda com o Fernando, que posteriormente formou o seu projecto, sIDe e actualmente faz parte dos f.e.v.e.r como vocalista.

        Com a Demo terminada, era preciso arranjar um novo baterista, mas a coisa nao foi facil, pois  na altura nao havia muita gente disposta a tocar estes estilos de Heavy Metal (era a moda do Black Metal). Depois de 3 meses de procura , os elementos quase estiveram para dar como terminada a banda, ate que no final de 98, junta-se aos outros 3 Adolfo Silva, recem - chegado de Macau, baterista ja ha varios anos e fiel seguidor do Heavy Metal dos anos 80.

         Reiniciaram-se os ensaios no inicio de 99, tendo o novo baterista inserido o seu trabalho rapidamente nas antigas musicas

         Entretanto surgiram novos temas...

O primeiro concerto com o do novo baterista foi a 13 de Mar de 99 no  “El Matador”, no Barreiro. A 17 de Abril participou no festival de bandas em Sto Andre e a 19 de Junho num concurso de bandas em Queluz. A 31 de Julho foi a vez de actuar no bar “Rookie” e a 21 de Agosto participou no festival/concurso de bandas “Azinhal 99”, no Algarve onde ganhou o premio de melhor instrumentacao. Em Dezembro participaram no festival “Ga-Rock” em Miranda do Douro, e ja no ano 2000 foram convidados pela “Associacao de Musicos de Faro” para se deslocarem ate ao Algarve para mais um concerto. Foram dados entretanto mais alguns concertos em Lisboa e arredores.

         O ultimo concerto do grupo realizou-se algures no Algarve (nao me lembro bem da regiao mas era algures na fronteira Algarve/Alentejo), numa comunidade de Freaks e Punks alemaes que se tinham sediado no local e que exploravam um pequeno estabelecimento que durante o dia era um simples Snack e durante a noite se transformava num bar. So posso dizer que ainda bem que foi o ultimo, pois acabamos em grande. Deve ter sido talvez, senao o melhor, talvez um dos melhores concertos que demos. Aqueles tipos sabiam fazer um gajo sentir-se bem a tocar. Eram loucos de todo. As raparigas moviam-se de uma forma estranha e acompanhavam de forma frenetica o pulso das musicas... soube mais tarde que tal estabelecimento fechou pouco tempo depois :( 

No inicio de 2001, Adolfo abandonou o pais (e consequentemente o grupo) e, aliado a uma lesao fisica do Miguel (a bela da tendinite!!!), o grupo deu como terminada a sua curta carreira.

 

 O principal objectivo dos elementos dos MUD  foi tocarem aquilo que lhes dava prazer, pretendendo com a mesma nao deixar desaparecer o que deu origem ao que de mais pesado se faz hoje em dia, servindo ao mesmo tempo de homenagem a grupos esquecidos por muitos, mas cujo trabalho se repercute nos dias de hoje, esperando assim captar os seguidores dos novos sons e providenciar alguma nostalgia aos "metaleiros" mais velhos.

 

m/,


 

 


Contacto

moveunderdisorder@gmail.com


 


Capa -------->

Fotografia por Luis Ferreira

A Demo-Cd (ou o CD do Demo)

O CD nao correu como esperavamos.O Nuno tinha acabado de sair do grupo e eu nao tinha qualquer experiencia como vocalista. Assim sendo, o texto foi praticamente "berrado" por cima da musica e alem disso ficou demasiado destacada do resto. Enfim, fez-se o possivel. De qualquer forma, as melhores cantilenas surgiram depois da demo



51791